Página melhor visualizada nos formatos Bêbado ou Alterado Por Substâncias Psicotrópicas

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Aulas?! Já Quero Férias!!

Opa pessoal!
Robinho aqui novamente e agora voltando com as atividades normais do blog!
Todos alguma vez já fizemos a famosa redação "minhas férias"...
Mas isso é para pessoas comuns, no caso teremos um conto ao estilo contrário: contando a volta às aulas.
Sem mais delongas:  Senta que lá vem história!





Dilúvios Estudantís

Gene Kelly era um incrível ator e dançarino...

Singin In The Rain foi um marco divisor de águas no cinema mundial.

Mas exatamente nesse momento e durante as ultimas duas horas e meia me pergunto:

Existiria algum outro ser nesta humilde esfera azul que também conseguiria ser tão feliz assim com a chuva?

Ou ter muitos problemas com esses fenômenos meteorológicos é só mais um atentado contra a calma de Luiz Leopardo?

 

Hoje, como muitos outros que virão, seria o dito "primeiro dia do resto da minha vida".

O "primeiro dia do resto da minha vida" da vez seria a entrada para a faculdade!

Durante meus quatro ano de colegial sonhava com a faculdade de biologia e hoje esse sonho começaria a se realizar!

Hoje começam efetivamente as aulas, já que o dia do tão temido trote já foi realizado...

Infelizmente sem minha participação, devido à uma alergia a tintas e "passos do elefantinho" que possuo desde criança.

 

 

Fiz um cronograma e todos os cálculos necessários para chegar a faculdade a tempo de minha primeira aula, mas sem chegar cedo demais para que veteranos queiram me compensar pela falta no trote.

Começando as preparações para esse tão esperado dia fui ao banho, ironicamente depois de tantos planos fui obrigado a esperar meu irmão de 12 anos terminar seu "banho" que durou alguns 43 minutos, sendo 15 com chuveiro desligado.  Ao tomar banho percebi que estávamos sem shampoo e só tínhamos água gelada, mas estava tão entusiasmado que quase nem percebia os pingos gelados que pareciam agulhas recém afiadas em minhas costas. 

Coloquei a roupa que separei especialmente para esse dia já na ocasião em que fiz a matrícula.

Ao sair do banheiro me deparei com um som não muito agradável para nós dependentes dos transportes públicos: Chuva.

Mas não seria uma pequena chuva que iria me deter, mesmo que essa fosse uma pequena chuva com ventos e granizo! Um "Dilúvio Jr.", diria eu.

Minha mãe me idealizou que ligasse para um táxi para pelo menos ir até a estação de Metrô.

Na décima terceira ligação cheguei à conclusão que não deveria haver táxis no ponto, muito porque outras pessoas provavelmente tiveram a mesma idéia.

Mas não tive medo, peguei o guarda-chuva e fui em direção ao Metrô...

 

Normalmente não percebemos muito o relevo do asfalto...

Na chuva podemos perceber muito melhor as precipitações no chão... Principalmente a sua profundidade já que em algumas podemos pisar até nossa "batata da perna".

 

Em minha caminhada de 25 minutos perdi a conta de vezes que senti uma leve umidez em meus tênis, ou em minhas costas, já que meu guarda-chuva era de um tamanho que só protegeria completamente uma criança de até 10 anos, mas não daquelas muito grandes.

Mas não consigo entender que tipo de mãe desnaturada compraria esse acessório para um filho... Já que depois do terceiro sopro mais forte de vento me encontrei segurando somente o cabo do guarda-chuva que decidiu que estava muito molhado e resolveu sair voando de volta para casa sem mim.

 

Cheguei a estação de metrô me sentindo como uma stripper em concurso de camiseta molhada, mas um pouco menos sensual, admito.

Dentro do vagão percebi que as pessoas não se sentiam muito confortáveis ao se encostarem em mim, penso que pelo fato de estar todo molhado.

O que gerou um certo desconforto em mim, pois em um Metrô em horário de pico uma pessoa que fica em um espaço aberto nunca representa algo de bom...

Um homem que tinha acabado de sair de seu emprego em uma construção logo após um primeiro emprego em um açougue tinha mais pessoas ao seu redor do que eu...

Aparentemente o mal-cheiro era só dele, mas o molhado era algo que eu poderia compartilhar com as pessoas por mais tempo se caso encostassem em mim.

8 estações depois desci do vagão e percebi que continuava a chover, porém bem menos que anteriormente. Por um momento pensei que as coisas melhorariam...

Passei pelo ponto em que pegaria a lotação para a faculdade, meu último transporte até minha nova vida acadêmica.

Estranhamente durante os 30 minutos que fiquei no ponto não apareceu nenhuma lotação, nem mesmo uma Kombi com algum motorista convidativo.

Resolvi então encarar mais alguns 20 minutos de caminhada até a faculdade...

 

Durante o caminho me vinham pensamentos do gênero "esse caminho parece bem menos vazio do que eu imaginava".

Coincidentemente 3 homens vieram me pedir ajuda para suas mães e famílias doentes no caminho... O primeiro homem precisava comprar um remédio para sua filha que custava a bagatela de 72 reais e pude ajudá-lo com 50% do valor, também conhecido como "tudo que eu tinha".

Além do meu telefone celular, que ajudaria o pobre homem a ter o resto do dinheiro.

 

Chegando na faculdade de alma lavada após uma boa-ação notei que o prédio se encontrava um tanto quanto vazio e mais apagado do que nos dias em que fiz meu vestibular e matrícula.

Ao subir para minha sala de aula no sexto andar pela escada já que o elevador estava desativado vi que a sala se encontrava trancada e com as luzes apagadas.

Estranhando toda essa falta de atividades na faculdade resolvi ir até a secretaria para confirmar que todos os alunos foram para uma palestra de boas vindas no auditório.

Porém tive uma surpresa que podemos chamar de inesperada por mim:

Estava um dia adiantado...

As aulas começariam na quarta-feira e não terça... 

Após um leve e quase não audível "PUTAQUEPARIIIIIIIIIIIIU! E EU SÓ ME FODI HOJE PRA PORRA NENHUMA, CARALHO?!!" agradeci a simpática atendente e percebi que tinha aprendido uma valiosa lição para minha vida:

Na hora de fazer planos, lembre-se do mais importante: A DATA CERTA!



Bom, foi isso que saiu da minha cabeça no momento!
Esperem que logo menos teremos mais! 
Agora com mais frequência que ultimamente, juro pelo meu cãozinho!
Espero que todos tenham gostado.
Comentem e tudo mais!
Um beijo na alma!
E até o próximo e emocionante episódio!





Bem Desocupado Soundtracks: Now Playing - Crazy Mama - The Rolling Stones.

17 comentários:

  1. e eu que começo a faculdade em março. pior época =/

    http://viniciusoliveiraa.blogspot.com/
    post novo, comenta?

    ResponderExcluir
  2. Singin'in the rain...1952
    Na zona leste ele teria morrido afogado...rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. ESTOU SEGUINDO SEU BLOG!

    http://yaseryusuf.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. "stripper em concurso de camiseta molhada". hahaha. Fiquei aqui rindo sozinha. hahaha.
    Sim, datas são sempre importantes para não fazer besteira, ou não ficar molhado a toa. hahaha.
    E como você jura por uma coisa que você nem tem hein? ai ai. Não tem jeito. hahaha.


    Beeeijos

    ResponderExcluir
  5. Robinhoooo
    té que enfim atualizou! rs
    engraçado é que eu tava pensando nisso que escreveu...
    Eu acho que a culpa disso tudo é da faculdade. Sabe porque? A sua, como a minha, não marca o inicio das aulas pra segunda feira. Na minha começa na terça, e na sua, na quarta. Esses não são dias de começarem as aulas, já que fomos treinados em todo colegial a começar sempre na segunda. Acho isso maior absurdo. Absurdo maior ainda é ter aula aos sábados, como eu. Deixam de começar as aulas na segunda e ainda coloca o sábado como dia letivo. Afinal, de que sociedade medieval anterior ao calendário as faculdades são?

    Beeeeijo

    Ah, post novo no meu blog..

    ResponderExcluir
  6. eu quero meu bis '-' AUShuAHShAUhsUA

    ResponderExcluir
  7. Espero que este semestre acadêmico seja bem melhor do que o passado.

    ResponderExcluir
  8. Cara, bom demais isso aqui.
    Me diverti muito, rí em quase todos os parágrafos.
    Parabéns cara!
    E mais sorte da próxima vez.

    ResponderExcluir
  9. Cara, muito legal os teus textos! Eu simplesmente A-DO-RO! Tô rindo até agora da sua aventura. Desejo que os proximos dias de faculdade sejam mais felizes rsrsrs

    ResponderExcluir
  10. Rapaaiz, to pra ver alguém autruista dessa forma... entregar o celular e a grana que tinha no bolso pra ajudar um pedinte a comprar um suposto remédio... toooo pra ver!! rsrs ¬¬

    ResponderExcluir
  11. ...Seria trágico se não fosse cômico! Já me aconteceu coisas parecida!

    ResponderExcluir
  12. Me impressiona com suas historias,
    me adimira seu fervor quando escreve, como se expressa, posso idealizar perfeitamente as coisas acontecendo quando leio seus posts
    =)

    seguindo-te estou!!!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Boa "re"volta para vc!
    Já quero férias: huahbuahuahua
    A macaca eu pegava: huahuahua
    Isso aí, legal seu texto amigo.

    abç

    ResponderExcluir
  14. Foi por esse texto que virei uma seguidora assídua. Aliás, acredite... apostei comigo mesma, desde a sua primeira pergunta na sala de aula, que logo menos iria me deparar com o seu nome assinando algo muito bem escrito. Muito bem, ganhei a aposta, e você uma fã.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. parabéns... continue assim ..sucesso p ti! abraços!

    ResponderExcluir

Rabisque uma opinião.